quinta-feira, outubro 02, 2008

Gripe dos velhos

Descansado, regresso ao trabalho. Vou calmo, pensando no tapete vermelho que me espera, um festim de boas vindas composto de leitão assado e vinho tinto do bom, a subserviência dos meus colegas de trabalho depois de duas semanas sem a minha ajuda.
E de repente lembro-me. «OH NÃO. É OUTUBRO. CHEGARAM AS VACINAS DA GRIPE!»

Aproveito aqui para vos segredar um pequeno aparte. Os velhos são pessoas que passam o ano todo com os netinhos, cozinhando pequenos banquetes doces, passando a roupa e passeando os cães pelo parque. Eu disse todo o ano? ERRADO. Em Outubro, os velhos passam-se dos cornos, trancam os netos na cave, cozinham atum com batatas e matam o Lulu, tudo para serem os primeiros a terem a sua vacina da gripe. É uma questão de vida ou morte. Ou têm a vacina, ou podem começar uma marcha lenta pela IC2 em direcção a Lisboa, o que implica milhares de arrastadeiras a entupirem os principais acessos às cidades, provocando o colapso de Portugal inteiro.
É por isso que em Agosto, de mansinho, eles começam a ligar para a farmácia, para saberem se já temos stock de vacinas. «Não, só em Outubro», respondo eu. Mas eles insistem todos os dias, como a que testarem a minha saúde mental e capacidade de pegar num machado e cortar a carótida a alguém.

Voltando ao meu regresso à farmácia...Ainda penso em ir-me embora. Estou a tempo. Volto para trás, despeço-me por telefone, e evito assim chegar a casa com o odor a naftalina e pasta couto na roupa.
Olho de soslaio para a farmácia. O caminho parece livre. Nem um velho à vista.
Visto a bata.
Mal ponho os pés no balcão, qual filme do Hitchock, surgem-me duas velhas pela retaguarda, mandando-me bengaladas na cabeça e prometendo sexo geriátrico se lhes arranjar duas Influvac.
E será assim até ao final de Outubro, altura em que as hormonas gripais desçam a níveis normais, e os velhos voltem a ser o que são: velhas passas encarquidas (mas sem medo da gripe).

10 comentários:

ZaniNE disse...

Bem-vindo!!! Essas férias, correram bem? E devem ter sabido a pouco, como de costume...?

Olha, pões uma cassete do Toy a rolar que elas derretem-se todas! Enquanto derretemnão se engripam? Não?

Joanissima disse...

Tu és efectivamente todo-poderoso, Robene!!! És Grande!!!!!

Escreves muito, muito bem!!!
Acho que em vez de um eventual referendo ao casamento da paneleiragem (excuse me my french) devia votar-se na Assembleia da Republica que o teu blog passasse a ser comparticipado e previsto com/no Orçamento de Estado pelo magnífico serviço público que prestas.

Salve, Robene dos Robenes!!!

teardrop disse...

Este ano não vou viver toda essa histeria, mas já tinha pensado que estava na altura das vacinas. Acho que descreveste na perfeição o que se passa, pelo menos nos dois Outubros que estive na farmácia foi tal e qual! Haviam alturas em que só apetecia fugir tal era a agitação das pessoas em torno do assunto "vacinas". Depois era ver o monte das receitas "para reservar vacinas" a crescer e a suposta "ordem alfabética" sempre a ficar baralhada...

Trindade disse...

foda-se, não dás hipótese... atum com batatas?!!? o que me ri com essa imagem...

jacare disse...

então e arranjaste as vacinas às velhas ou não? eheh

Robene disse...

Meu Deus, que me vou babar. 'Brigado 'Brigado coleguinhas blogguers. Já agora ó Trindade, vou comprar uns Ray ban. Aposto que vou ficar ainda mais cool que tu. Apesar de não conduzir um Porsche não-sei-das-quantas.

Anónimo disse...

O mês de outubro ganhou claramente uma nova dimensão para mim...Ignorante da não-farmacêutica!
ji, pussissi

Just disse...

Ops... agora é que me lembrei:
Costumo alertar os que se vão tratar ao meu trabalho para a tal vacina...

medusasss disse...

Não é só no rabiosque dos velhotes que dás a pica, pois não?

Maria disse...

E no Centro de Saúde para arranjarem consultinha para a receita da gripe.... e as intermináveis filas para a sala de tratamentos para as enfermeiras lhes darem as vacinas!!!E eu só penso, xiça que essa merda é o vírus do ano passado, fora o que seria se fosse o de este ano!!
Valha-me a santa, haja paciência para ouvir mais uma conversa em torno da merda da vacina da gripe ou da palavra influvac.
Beijinhos