quarta-feira, novembro 19, 2008

Desafios parte 2

Ok, respondendo ao desafio que a Maria Inês me lançou!

Regras: "colocar uma foto individual nossa, escolher uma banda/artista de eleição; responder às perguntas com títulos de canções da banda/artista escolhido; e desafiar 4 bloguistas para passarem a outro e não ao mesmo. "

Hum....
Embora eu suspeite que isto é tudo um esquema para me conseguirem ver o focinho, estou em dívida para com a Maria Inês, que tão gentilmente me informou que na Pull & Bear há calças do meu
tamanho. (lamento amigos, a minha identidade deve permanecer incógnita. Sim, sou o Tintim latino.)

Banda : Ok, aqui tive um grande dilema. Por um lado há o grande Quim Barreiros, por outro lado essa grande girls-band causadora das ejaculações nocturnas dos nossos pais. Para não magoar os sentimentos de ninguém decidi escolher os Interpol.

1) És homem ou mulher? Rosemary (pelo menos começa por R)

2) Descreve-te: Public Pervert

3) O que as pessoas acham de ti? Slow Hands

4) Como descreves o teu último relacionamento: All fired up

5) Descreve o estado actual da tua relação: No I in threesome (get it? Ahah.)

6) Onde querias estar agora? Lightouse

7) O que pensas a respeito do amor? Obstacle 1

8) Como é a tua vida?Pioneer to the falls

9) O que pedirias se pudesses ter só um desejo? C'mere

10) Escreve uma frase sábia: Somehow I'm not impressed (NYC)


Agora esmerem-se:

Trindade

Zanine

Jacaré

Maria's





17 comentários:

Maria disse...

Isso é Maria's no Plural? É que tens lá duas e fica sempre a dúvida lol.
Marias há muitas, como costumo dizer. Pelo sim, pelo não, ando a pensar na coisa.
Beijinhos

Robene disse...

É para as duas! Por isso 'bora lá postar qualquer coisinha!!

Maria disse...

Já dei a mão à palmatória :).
Beijinhos

ZaniNE disse...

Robenezito, pá, já aceitei o desafio da Maria, mas querendo confirmar, podes visitar-me (or not!)...

Gostei principalmente do "Slow hands", apesar de já imaginar que sim...? Ahahah!

Bjs.

Anónimo disse...

Fiquei estupefacto depois de ler alguns dos posts publicados neste blogue. Com a idade que tem, e apesar de ainda ser "um jovem", já devia ter, no entanto, alguma consciência profissional e pensar duas vezes antes de relatar episódios da sua vida profissional (sejam eles reais ou ficcionados, sérioes ou com intuito humorístico) num blogue que é público e acessível a qualquer um, bem como juízos - que vou classificar como "humorísticos", para não utilizar outra palavra - sobre a sua actividade profissional actual. Pense que é um profissional, inscrito numa Ordem profissional, exercendo uma profissão afecta a um código dentológico ao qual deve respeito. Pense nisso.

Robene disse...

Hum...o que se segue não é da minha autoria, mas pode bem explicar o que penso em relação à ordem...

«A Ordem dos Farmacêuticos parece uma qualquer Associação de Estudantes, que serve apenas para satisfazer os desejos de poder e visibilidade, de gente que de outra forma passaria completamente despercebida.

A maior parte dos farmacêuticos inscreve-se na Ordem apenas porque é obrigatório, e não por sentimentos de pertença ou representatividade.

Gostava de saber quantos novos farmacêuticos se associariam à Ordem se não fosse obrigatório para exercer a profissão, e quantos não deixariam de o ser se assim fosse.»

E basicamente é isto que penso da ordem.Aliás, aconselho vivamente uma consulta ao blog denunciafarmaceutica.blogspot.com.

Como profissional estou de consciência limpa. Nada do que escrevo aqui me faz pior profissional. Nem nada do que escrevo identifica quem quer que seja (excepção feita a um post, do qual, confesso me arrependo).
Mais, este blog, sendo obviamente publico, está aberto a quem o quiser ler. E quem não quiser, que não o leia. Ninguém é obrigado. Se posso provocar umas risadas a alguém, incluindo a mim próprio, bem melhor.

Anónimo disse...

Então continue com esse modo de estar na vida, que vai bem (mal). As suas opiniões sobre a Ordem profissional à qual é afecto são suas, é livre de as ter e de as expressar se assim o entender (não obstante, dentro dos limites do construtivo). Agora, enquanto profissional, parece-me que utilizar a profissão e actos próprios da profissão para fins humorísticos, num blogue na Internet, público, acessível a qualquer um, é de muito mau gosto. Sinceramente, é uma falta de respeito para com os seus colegas e para com os utentes e, mais ainda, um atentado à deontologia profissional. A mim, certamente não me provoca risadas nenhumas; só lamento.

Anónimo disse...

sou farmaceutica e ja leio o teu blog ha bastante tempo e sinceramente nunca me senti diminuida profissionalmente quando o faço. muito pelo contrario. dou comigo a rir me das situaçoes descritas e constato que passo por muitas similares diariamente. de facto, a capacidade de ter sentido de humor e de saber rir de nos proprios so esta acessivel a alguns... continua a ser tu mesmo. e parabens pelo teu blog. claudia

Viciado em Xarope disse...

Também acho que o anónimo que se sentiu extremamento ofendido com este blog devia aprender a relaxar um bocadinho.. a soltar uma gargalhada de vez em quando.


Dizem que rir é o melhor remédio.
Naturalmente..
Sem a ajuda de mirtazapina ou Fluoxetina.

Nunca me senti desrespeitado enquanto colega. Nem enquanto visado de algum post.

O autor nunca identificou colegas ou o local de trabalho. As situações não têm qualquer ordem cronológica.

Era bom que um (este) blog "anónimo" fosse o exemplo máximo da falta de ética na nossa profissão. Estaríamos muito bem. E seríamos decerto uma classe mais respeitada entre pares.

Robene disse...

Obrigado a todos pelo incentivo!!

*Joana* disse...

Bem eu também sou farmacêutica e também gosto de me divertir com o que escreves, só acho que devias ter mais cuidado em relação ao anonimato porque para quem estudou até a pouco tempo na ffuc e/ou trabalha em coimbra é muito facil identificar-te!Acho piada as coisas que escreves e ate me revejo nalgumas situações mas se fosse eu a criar um blog deste tipo teria outro tipo de reservas mas claro que és livre de manobrar este site como quiseres!parabens**

Patrícia disse...

Caro Sr Anónimo/Sr. R.

Tenho o prazer de conhecer pessoalmente o autor deste blog (cuja identidade não é tabu nem constitui qualquer quebra de sigilo), que apesar de sarcástico e mordaz, é (e sempre foi) um excelente profissional (ao contrário de outros colegas farmacêuticos que conheci no percurso académico e que desde cedo ocuparam cargos ligados ao associativismo que os conduziram à nossa Ordem).
Sou farmacêutica. Não me sinto ofendida com nenhum post deste blog. Nunca foi publicada informação que constituísse quebra do sigilo profissional, identificando o utente com o motivo do atendimento. Sinto-me sim ofendida por pertencer a uma Ordem cujos únicos interesses que defende, são os inerentes à sua ganância e protagonismo. Formações de injectáveis que custam 800€? Curso de Suporte Básico de Vida por 150€ quando na Cruz Vermelha Portuguesa custa 35€? Perante isto tenho vontade de rir, sim, rir à gargalhada! Qual é a formação que a Ordem nos “oferece” pelas nossas quotas? Acrescento mais, trabalho como investigadora, não me revejo na Ordem e lamento que só a Farmácia Comunitária seja considerada o “gold standard” desta nossa classe. E que tal uns “cursos”, “formações” e “palestras”, onde possamos aprender e trocar experiências com os nossos colegas que trabalham nas mais diversas áreas? Não constituem “actividades passíveis de creditação”? Talvez não... é que estas apesar de instrutivas seriam gratuitas... isto sim “é lamentável”. Já que o “Ensaio sobre a cegueira” está na moda, proponho que se leia o “Ensaio sobre a lucidez” e que em vez do “Código Deontológico” se comece por exigir um Código de conduta pessoal. Rir é mesmo o melhor remédio... Obrigado pela terapia “Robene”.

Maria Inês disse...

Obrigada por não me acusares de me andar a drogar... (ahahah)

Anónimo disse...

Robene para bastonário! E mai' nada.

Ass: 'Indie' farmacêutica, farta da mesquinhez do actual mundo 'mainstream' farmacêutico.

Robene disse...

Eheheh. Obrigado a todos. Na verdade temos de ver a situação da nossa ordem e da nossa classe (?) profissional com humor. Senão o que nos resta é...chorar.
abraços e beijinhooos

t. disse...

... ultimamente tenho andado um pouco ausente na visita a este blog .


Manifesto publicamente o meu inteiro apoio ao Robene.!!!


EXCELENTE sentido de humor de quem consegue transformar o ridiculo e o desesperante, numa lufada de gargalhadas que bem precisamos para nos ir-mos aguentando ...eis um exemplo do que de melhor se faz na capacidade de "tudo é relativo".... e só quem cá anda no terreno , na labuta de trabalho diario de mais (muitas mais) de 40 horas semanais sem remuneraçoes acrescidas na defesa do seu posto de trabalho, poderá comprender ... eu sei do que falo !!!!

se calhar é o que falta ao anonimo ofendido

Tenho a acrestar que acabei o curso já vai para mais de 10 anos...(quase o dobro) e sempre exerci a profissao de farmaceutica em farmacia de oficina e a minha descoberta deste blog pode-se dizer que foi "um marco de viragem" no meu desafio profissional pois encarei-o como uma verdadeira catarse do nosso dia-a-dia a trabalhar por conta de outrem ... que muitas vezes só o facto de ser patrao é que é o factor diferenciador hierarquicamente , pois ser "colega" de classe profissional muito deixa a desejar...

outrem esse , que muitas vezes só chegou a patrao pelos "malabarismos do mundo das influencias" , "pelo milagre genial do mundo das heranças e das descendencias" ou mesmo pela outra via, como um colega nosso que tb tem muita piada e acutilancia diz:: "pela via v" (leia-se pela via vaginal e nao via verde); já para nao referir o factor essencial que foi o proteccionismo concebido a um grupo liderado por um senhor que sempre teve uma enorme arte de influenciar e patrocinar os partidos e campanhas partidarias para ser amigo de todos e o deixarem seguir em frente na sua excelente performance estrategica de "patrao" da anf.

(nao sei se sabem mas já está regulamentado o sorteio mecanico(!!!!) de atribuiçao de alvarás de farmacia.... informem-se e nao se pasmem !!!)

...já agora o que é no entender do sr anonimo " consciencia profissional" ???
será que é recorrer de todos os metodos que tem ao seu alcance para atingir o objectivo maximo de ser proprietario de uma farmacia e depois de estatuto alcançado lançar bitaites e até achas na fogueira da caça ás bruxas a quem nao segue "pelos mesmos parametros de pensamento institucionalizado pelo proteccionismo instalado"????

é de lamentar que os Profissionais Farmaceuticos inscritos na Ordem dos Farmaceuticos e nao proprietarios de farmacias nao tenham hipotese de ver reconhecida o seu merito e empenho na sua actividade ... (que é um pouco diferente do seu curriculo , conheço muitos com muuuuito curriculo teorico que nem tempo têm para por em pratica tanta sabedoria adquirida) e que de uma maneira discreta ou mesmo em voz off façam o seu desabafo , caso assim nao fosse sofreriam consequencias no seu ganha pao ... sim porque só trabalha nesta profissao quem precisa e nao estamos em altura de ser utopicos !!!!!!!!

queria tambem relembra que as cotas da ordem vao aumentar , aprovadas em assembleia geral com o boicote da secçao do norte e do centro.... pergunto eu : posso boicotar o aumento e pagar só o valor antigo que já era mesmo muito para as regalias auferidas...

se tiverem alguma genial ideia exponham-na pois poderá ser muito util para todos nós ...

um grande bem-hajas , robene continua assim como tu proprio!

(ó sr anonimo, fica aqui tb o registo que conheço o robene pessoalmente e que apesar de jovem ... é sem duvida alguem que dignifica o "ser Farmaceutico"... cuidado com os juizos precipitados!!!
e já agora como tem assim tanta honra e dignidade porque se apresentou como anonimo e nao se identificou ??? tb tem medo?.... deixava de estar tao á vontade perante os seus pares????
ou será daqueles em que a dignidade depois se esvai "por um canudo"?)

bjs para o rebene e para todos que o acompanham, cumprimentos cordiais para si sr anonimo.

t.

t. disse...

... acrescentando:

apesar de se saber que nem todos podem chegar a ser "propietarios", é sem duvida ambiçao de todos melhorarem o seu modos vivendis e sem duvida a sua rentabilidade mensal para fazer face á vida que se nos depara.... será legitimo ou nao????

duvido que haja muitas classes profissionais em que isso parece um verdadeiro sonho lá looooonge no horizonte, como acontece com esta em que nos encontramos ... e passo a dar 2 exemplos pessoais neste periplo de caminhar para a frente e tentar perspectivar alternativas :


caso1) aconteceu-me uma vez saber que andava um distinto colega a querer contratar alguem para a sua equipa de trabalho (diga-se empregado farmacia de oficina licenciado pré bolonha com uma serie de requesitos para dinamizar o seu espaço comercial, atençao requesitos de aspecto tecnico-profissionais) , aparentemente parecia que era uma excelente oportunidade para mim . chegando á fase de negociaçao aí é que a "serpente" torceu o rabo...
quanto á veracidade das minhas competencias e referencias , assim como o meu desempenho , tudo foi averiguado e tudo optimo !!!!... qt á remuneraçao ... isso é que já nao poderia haver equidade ... pois lá se foi buscar a tabela de salarios ... retrogada e parada no tempo ... (e ainda a desculpa de um irmao que estava na equipa que tinha que ser ajudado, e a esposa que tb lá trabalhava , e o filho que de certeza ía lá parar pois o seu empenho como filho de dono de farmacia era superior á vontade de fazer qq coisinha pela vida)e assim se esvaio esta minha alternativa de mudança ....

caso 2)

atraves de um conhecido que conhecia quem conhecia que estava á procura de um colaborador com determinadas valencias , lá fui eu quase pé-ante-pé (sim pois o sigilo sigiloso em que ninguem pode saber pois os melindres sao muitos), apresentar-me como candidata ao lugar .
Deparei com um senhor amabelissimo , curiosamente com outro curso para alem do nosso, em quem eu depositei as esperanças de mudança ... era a proximidade de residencia, era o facto de trabalhar com alguem que conhecia outro mundo para alem do mundo farmaceutico ... enfim estava disposta a mudar , pois ele entrevistador reconheceu que eu tinha muito mais pratica nesta area de mercado ... que prenchia os requesito necessarios e pretendidos .
Tb desabafou que era marido de Farmaceutica e tinha tirado o curso de farmacia na particular á bem pouco tempo e o diacho da lei estava para mudar quanto a serem donos legalmente de 2 farmacias... desabafos... tambem nao estava para admitir recem licenciados pois sabia bem as suas limitaçoes de quem inicia .
Um balao de esperança se encheu ... e eis que recebo um telefonema em que me diz que por acaso , ocasinal nestas alturas, encontrou um amigo medico que até é familiar afastado que lhe pediu encarecidamente que arranjasse emprego para a sua maravilhosa filha querida recem licenciada em farmacia que estava a ter mt dificuldade em arranjar emprego condigno com o seu estatuto de filhinha de papá .... qual mosca na sopa...nao rebentou o o balao de esperança mas sim lá se esvaíram e secundarizaram as competencias , a dinamica , a necessidade aparentemente real na elaboraçao de uma equipe e se valorizou a cunha!!!!!

sao só dois de muitos exemplos que todos nós conhecemos para que haja um enorme contentamento dos elementos desta classe de mao de obra de um sector (sector este que coitadinho está a ser deveras bombardeado injustamente pela malidicencia e injustiça dos seus membros e pela inveja e ciume proveniente do exterior)

Ser-se farmaceutico licenciado em universidade publica pré-bolonha , ser-se profissional com xx anos de experiencia , estar aberto a mudanças sem querer ir para lisboa ,nao ter familiar medico nem dono de farmacia começam a ser muitos andicapes pesados para quem ainda acha que pode contribuir de uma forma dinamica e motivada nesta actividade....legitimidade quase a rair a utopia????

Se nao tivermos humor e algum sentido ironico ... como se aguentaria ????

Desculpa robene por ter usado o teu blog.
bjs
t.