quinta-feira, novembro 25, 2010

A espiral da inércia

Ando sem inspiração nenhuma para escrever no blog.
Desde que me tornei bolseiro, os episódios caricatos da minha existência acabaram. E os quilos começaram a acumular-se perigosamente na zona que carinhosamente chamo de pegas do amor.
Não faço mais nada senão dormir. Depois levanto-me, rebolo até ao sofá onde vejo o «Agora é que conta», apresentado pela Fátima Lopes (sim, eu acordo tardíssimo), um programa destinado a pagar contas a pessoas caloteiras que aparentemente não têm dinheiro para pagar 50 euros de gasóleo mas têm uma Pandora no pulso. Segue-se uma nova sestinha, que o Robene fica muito cansado de esforçar a vista a ver a Fátima Lopes a arruinar a carreira.
Posso, em dias de extrema energia, ler um ou dois artigos. Na loucura até ligo ao meu orientador onde faço de conta que já comprei a bibliografia toda que o homem me mandou ler. Na verdade ando a sacá-la pela net, e descobri que o google books é o meu site favorito a seguir ao youporn.
Voltei a viciar-me em dardos, portanto passo grande parte da noite como M., em campeonatos com velhos de bigode e que trazem as suas próprias setas em malinhas de couro.

Meu Deus, se me tivessem dito que isto é a vida de um bolseiro, não tinha demorado 4 anos a pedir o raio da bolsa.

5 comentários:

jacare disse...

Olha, pareces eu! (menos o youporn e a Fátima Lopes, uma vez que ainda não descobri em que canal é a sic)

Robene disse...

Não é a SIC, a fátima lopes mudou-se para a TVI! andas mesmo desactualizada. Vai já comprar a TV7 dias.

jacare disse...

OH! Na altura em que eu via a Fátima ela ainda estava na Sic. Como as coisas mudam... Mas já não preciso dela. Passei para o nível seguinte do parasitismo. Quando estiveres preparado explico-te tudo.

Sahaisis disse...

parece ser uma coisa comum a toda a gente que se decide a investigar..a imensa vontade de trabalhar, não o youporn ;)

teorianasnuvens disse...

Va lá, menos mal..Imagina que além da Fátima Lopes, acabavas por desenvolver uma espécie de amor platónico pelo Luis Goucha?