domingo, setembro 06, 2009

Querida, não tenho dinheiro.

Impelido por uma profunda preguiça para decorar a mansão nova (leia-se, falta de dinheiro), decidi concorrer ao «Querida mudei a casa».
Como só se ganha uma decoração nova se se tiver uma história verdadeiramente trágica, tive de mentir assim um bocadinho.
Deste modo eu sou o Robene, recentemente diagnosticado com uma doença raríssima, a Lepsticoisice Pobrinhex II, que afecta somente 2 pessoas no mundo: eu e a Manuela Ferreira Leite. A doença caracteriza-se por não conseguir emitir qualquer expressão facial e ter dificuldades verbais, nomeadamente na palavra Piquena.
Na minha carta ao programa refiro a enorme mágoa de não conseguir mandar um sorriso que seja às criancinhas da rua que eu tanto adoro. Proponho que a minha casa seja decorada com Plasmas de 110 cm, no mínimo uma playstation 3 para cada divisão e não quero nada do IKEA, sou alérgico a contraplacado.
Junto anexo uma foto minha, olhar alheado, óculos fundo de garrafa a ler a CAIS e com uma carrinha da REMAR em pano de fundo. Tento assim dar a ilusão de ser um ex-drogado, a tentar reabilitar a sua vida depois da doença fatal de que foi acometido.
Estou já a treinar expressões faciais de surpresa (não muitas, devido à doença), e uns grunhidos de felicidade (nhhhhááááá, iiiiiirrrrrrraaaaa), de modo a que a Sofia não sei das quantas, a que apresenta o programa, me venha dar um abracinho e eu me babe um bocado para o decote dela.

Tudo em prol de uma casa nova.

5 comentários:

suspiro de baunilha disse...

lololololol
olha que era capaz de resultar! ;)

Anónimo disse...

hahahahahahahahahah =))=))

Bom post.

Eu nao suporto o programa.


beijos

fã disse...

ahahahahahahahahah
eu,caté vejo o QMaC, vou ficar ansiosamente à espera desse episódio!

Rita disse...

looool.
E olha pelo que li a Sofia tem um decote novo.

Miss Kin disse...

Boa sorte! Quanto às expressão de surpresa, devias ter dito esgares, dado à tua enfermidade... :P