sexta-feira, abril 06, 2007

Coming out

Durante muito tempo este foi um segredo que guardei comigo. Mas agora não aguento mais. Não posso continuar a fingir ser o que não sou. Os meus amigos já desconfiavam, eu sei, e eu não posso mais fazer-me passar por algo que não sou, a fingir que gosto quando não gosto. Por isso aqui vai: Eu odeio o David Lynch.

Enquanto toda a gente diz que ver um filme do Lynch é uma experiência brutal de auto conhecimento e compreensão eu acho que os filmes do Lynch são uma experiência de merda. Durante muito tempo eu senti-me um ser inferior, mas agora já chega, tenho de me assumir. Eu não percebi um caralho do 'Mulholand Drive'. Nem do 'Estrada perdida'. Eu adormeci a meio do 'Uma história simples'. Eu acho o 'Elephant Man' um horror. Eu abomino o 'Veludo Azul'.
Sei que a partir de agora serei provavelmente excomungado da sociedade intelectual de cinéfilos, mas estava na altura do meu coming out.

Mentes retorcidas de todo o mundo regozijem-se, vêm aí mais um filme do David Lynch, 'INLAND EMPIRE' (parece que tem de se escrever com maiúsculas, é mais fixe assim).

Segundo Lynch:
«Um filme deve bastar-se a si próprio. É absurdo se um realizador precisa de explicar por palavras o que um filme seu significa (?). As pessoas, às vezes, dizem que têm problemas em perceber um filme, mas eu acho que percebem muito mais do que julgam perceber. Porque todos temos o poder da intuição – temos, realmente, o dom de intuir coisas.»

Tens razão Lynch. Eu tenho intuição. E a minha diz-me que nem tu deves perceber um caralho dos filmes que fazes.

3 comentários:

Mia disse...

Humpfff!!!!

Tiago Mendes disse...

Benvindo ao Clube!

arroz de pat disse...

Robene...como é possivel ñ perceberes um filme em q um monstro azul sai de um baú e as meninas passam por baixo da porta?!!! :x ...q ser menor és! :p