sexta-feira, janeiro 25, 2013

A seita

Pela primeira vez na minha vida fui a uma aula de body balance - aquela coisa que aparentemente é uma mistura de yoga e tai-chi com laivos de paneleirice.
Primeiro pensamento do dia: «não sou o único homem a fazer esta merda». E respiro de alívio. Parece também que temos de estar descalços, o que foi muito excitante porque tive de tirar as sapatilhas depois de correr durante meia hora.
A aula começa com a instrutora a dizer «Relaxem, o vosso dia ficou lá atrás». Ali estou eu, às 9 e meia da noite, sem jantar, com uma escanzelada a querer fazer-me esquecer que ainda tenho de ir para casa enviar relatórios. Seguidamente a escanzelada dá instruções: «Inspirem....expirem...inspirem...expirem...inspirem...expirem...». Ali a meio da coisa, já não sei se inspire ou se expire, e tenho um ataque de tosse fodido, coisa muito pouco zen. Obviamente atenta aos meus problemas, a instrutora diz: «Tente respirar». Não estava a contar com isto. Tinha pensado em suster a minha respiração durante os 45 minutos que a aula dura.
Body balance consiste em fazer posições de contorcionismo do circo Chen enquanto se ouve uma suposta música relaxante que no meu caso incluiu uma mix de Lana del Rey e Sounds of the Pan Pipe. Ali a meio tivémos de, com a barriga para o chão, agarrar os tornozelos e contorcermo-nos um pouco. No meu caso, fiquei à espera que me enfiassem uma laranja na boca e me levassem para o forno mais próximo. E a rezar para não soltar nenhum peidinho que pudesse desconcentrar a miúda ao meu lado, que seguramente estava a entrar em nirvana, tal era o ar extasiado.
No final da aula, coisa que me pareceu durar umas três horas, o gajo ao meu lado irrompe a bater palmas. Toda a gente fica estática a olhar para ele. Aparentemente, não se batem palmas no fim do body balance. Não sabia que isto era uma seita.

3 comentários:

Ana C. disse...

pergunta amadora: Como é que conseguiste que os teus pés aderissem ao chão, depois de meia hora a destilar chulete?

Never Told Words disse...

Já me tentaram convencer a fazer uma aula de ioga mas recusei sempre. Não consigo deixar de pensar que ou adormecia ou partia-me a rir com as posições estranhas e era expulsa da sala...

Anónimo disse...

O que fazem os 30 Robene... até já deixas os pesos para passares a tentar chegar com as mãos aos pés. Adorava ter-te visto. E sim aposto que mandaste umas bufas lá pelo meio.