quarta-feira, julho 20, 2011

Super Bock, Super Pó

Ah, o Super Bock Super Rock.
Passaram-se já dois dias desde o fim de semana de concertos, e descobri hoje que ainda tinha restos de pó presos nos pelos do cú.
Nunca na minha vida vi tamanha confusão. E já estive numa discoteca gay a ouvir Lady Gaga.
Eram filas para tudo e mais alguma coisa. Comi pó aos quilos e não foi do branco.
No primeiro dia, só consegui sair de Coimbra pelas 7 da tarde. Por volta das onze ainda estávamos numa fila de trânsito com o concerto de Beirut a decorrer. Numa fúria pouco usual, abalámos do carro e desatamos a correr pela rua, frenéticos, para ainda vermos pelo menos metade do concerto.
Foi uma triste visão: 3 indíviduos perto dos 30 anos, a correr por uma estrada escura, desorientados e já bastante suados, com o pessoal dos carros e gritar coisas como: Run Forrest Run, ou Mexam esse cú badochas. Após o que me pareceu 3 horas de corrida (foram 10 minutos), ainda apanhámos Beirut a meio.

Mais pontos altos do festival:

1- Aquela merda era só espanhóis. Os Espanhóis na verdade não vão ver concertos. Vão socializar para os concertos, gritar bastante alto, e apalpar cús. Durante o concerto de Portishead houve até um espanhol que mijou para cima do casal homossexual que estava à minha frente e que se fartava de dar altos linguados durante a Roads. Por momentos aquilo parecia um filme porno gay com um golden shower pelo meio. Voltei a mim no concerto de Arcade Fire, para o qual não há nem haverá palavras possiveis para descrever. Ainda estou arrepiado de emoção.

2-A gaja dos Gift é altamente irritante.

3-Durante o concerto de Brandon Flowers parece-me que a população feminina deve ter tido vários orgasmos. A própria S., amiga de longa data a quem reconheço um certo nível de educação admitiu : «Este gajo podia-me fazer um filho», enquanto lambia os lábios e tirava umas 300 fotos com o zoom no máximo.

4- A gaja dos Gift é altamente irritante.

5- O Slash não tem um sixpack. Tem um onepack. E várias plásticas no focinho.

6- A gaja dos Gift é altamente irritante.

7- A S. apanhou uma intoxicação alimentar depois de duas horas na fila para comer um kebab que tinha uma molhenga verde a escorrer. A N. teve um ataque de diarreia explosiva no concerto de Strokes, mas aguentou-se estóicamente e até se abanou um bocado ao som do Whatever happened. De qualquer maneira se quisesse disfrutar de uma das 5 tói-tóis disponíveis no recinto, demoraria umas 3 horas a furar a multidão.

8- A gaja dos Gift é altamente irritante.

14 comentários:

jacaré disse...

Correste 10 minutos para ver Beirut?! Qua azar pá. (para não dizer chapada nessa cara hidratada artificialmente após a total desidratação causada pelo pó)

Nandita disse...

Durante esse magnífico combo Portishead + Arcade Fire, eu acho que nem vi o pó! Coisa mais sublime! E custou-me ver pitas extremamente amuadas a abandonar o concerto, mas agradeci-lhes muito os 10cm2 que me ofereceram!
Não fosse o cartaz (que me encheu as medidas!), e teria muito defeito a apontar àquela organização... sendo assim, por este ano ficaram perdoados!

Anónimo disse...

A gaja dos Gift é realmente irritante.

Quanto aos espanhóis nos concertos, concordo. Fui ao Alive e durante um dos concertos tinha três espanhóis atrás de mim que não fizeram mais nada que não falar uns com os outros, ir buscar cerveja e entornar a dita nas minhas pernas. Quem é que paga (pelo menos) 50€ para socializar com pessoas que já conhece e beber finos a 2€? E ainda dizem que a Espanha está em crise...

P. disse...

Que belo resumo, love it! :D

Cátia Oliveira disse...

Muito bom! ;)

Ana Cerqueira disse...

ISTO ESTÁ LINDO! SUBSCREVO E ASSINO POR BAIXO! Onde posso assinar?
... só passo a parte dos Beirut que não fazia mm questão de ver!

Chata disse...

"Run Forrest run"? Ahah
E conseguiste beber?

Beldurneiras disse...

Se andasses a cavar batatas apanhavas mais pó!

A.L.

Anónimo disse...

...mas tu lavas bem o cu? e todos os dias? quantos aos espanhóis nada feito, temos mesmo que levar com eles. e a gaja dos Gift pah? pffft!

NV disse...

Quantos aos restos de pó presos, sei que já passou uma semana, mas se o problema persistir a solução foi tema de conversa durante esse fds e resume-se a 4 letrinhas:

B
I
D
É

LOL
Abraço

Atena disse...

Ora bem, por onde começar...

A tua irmã já me tinha feito um retrato do Super Bock , Super Pó" mas a tua é realmente muito interessante.

Andei, por aqui e por ali, a ler uns textos teus... As gargalhadas foram de tal modo intensas que provavelmente não terei emprego por muito mais tempo. ;)

É engraçado passados tantos anos - e após recordar a história do ovo e do papel higiénico - constatar que continuas com um sentido de humor acutilante.


Posto isto:
Who am I? Can you guess? :)

Beijinhos

Atena disse...

UPS! Este comentário n era p este blog. Sorry!

Robene disse...

Mas agora estou curioso para saber essa história do ovo e papel higiénico.

Atena disse...

Acredito que sim mas os meus lábios estão selados. :)

Bom blog.