quinta-feira, fevereiro 03, 2011

O vigia

Ontem fui vigiar um exame. Sim, um exame. Da Faculdade.
Surpreendidos? Então imaginem os alunos quando me viram entrar pela sala adentro a distribuir exames. Metade deles lembra-se de me ver a fazer figuras tristes na noite. A outra metade tentou ser engatada por mim.
Adiante... Ali estou eu, figura por demais autoritária, a mandar esconder telemóveis e a contar cabeças para distribuir exames.
Quando a tarefa acaba, sento-me na mesa do auditório e começo a ler um livro. Imediatamente toda a estudantada começa num frenesim a falar uns com os outros.
Eu grito um: CALOU!
Aviso desde já que gritar um calou para um auditório de alunos do quarto ano não é boa ideia. Tivesse antes gritado um: Não Falem! ou um Façam menos barulho! ou até um Não copiem! Gritar um Calou é simplesmente labrego, erro de principiante.
Depois do grito, os alunos olharam-me de esguelha e ouvi algumas risadas. Estava prestes a ser posta em causa a minha autoridade.
Fechei o livro e olhei o resto do tempo para eles. Muitos deles olhavam também para mim, creio até que reconheci uma ou outra cara da discoteca da noite anterior, onde estive a dançar kuduro e a fazer palhaçadas com o M. e a T. que incluíram uma simulação de sexo e várias coreografias do tempo da Macarena.
As velhas técnicas do copianço (muitas inventadas por mim) estavam todas lá: meter o exame de lado, levantar o exame simulando uma cara de concentração, cabeças baixas a olhar para o meio das pernas, linguagem gestual para o colega do lado.
A meio do exame tive de gritar para uma aluna: Ó menina, daqui a pouco está a fazer o exame deitada, tal era o estado de contorção do miúda.
O resto incluiu telemóveis a tocar no meio do exame, dúvidas que não soube responder e olhares lânguidos de alunas da primeira fila.

Saí de lá com a clara noção que foi um fartote de copiar. Os alunos de certeza que me adoraram.

11 comentários:

Sahaisis disse...

És bambi. Quando quiseres ser mau não leves o livro, olha-os de alto abaixo como se eles fossem transparentes e nunca mas nunca sejas visto numa disco por um aluno :s

Sahaisis disse...

e acrescento: dah!

Susana disse...

Quero vigilantes assim !

Sara Pocket disse...

Só nos meus exames não aparece ninguém assim... Por favor... já merecia uma benesse dessas! =)

amora disse...

Parece que o pessoal da FEUC anda chateado por causa destes "olheiros" que vão vigiar exames. A sorte é que ainda não chegaram ao meu mestrado... Mas se quiseres, estás à vontade. Amanhã às 14h dava cá um jeitão!

Anónimo disse...

eu tb ia adorar-te, for sure. olha lá e se eles sabem do blog? tás feitinho, ou fritinho!

jacaré disse...

O meu método de ensino também contempla o "Calou", mas os meus pupilos têm entre 6 e 10 anos. Resulta melhor.

Johnny disse...

Se não for pedir demais, no próximo semestre podias-me vigiar os exames ahah

Meio Cheio disse...

Eu seria odiada se vigiasse um exame...ia ser daquelas terriveis que até chicote levava se algum desse uma bufa dessincronizada xD
Boa semana*

R. disse...

Nunca me saiu um calou, mas há a velha história da menina que chora e a quem eu pergunto se tenho ar de quem morde, uns minutos antes de me sair, virada para um aluno insistente que a cadeira abanava, que, enfim... nem tudo o que abana cai. Também sempre gostaram de mim... até começar a dar uns e dois e a quase prometer porrada por erros ortográficos no quarto ano de direito!
Estou contigo! Coragem! Com o tempo havemos de fazer essa grande coisa que é acabar com o mito de que os do lado de lá não são bem normais... Ou então não!
Boa sorte :)

Anónimo disse...

Eu agora que descobri este blog começo a aperceber-me das semelhanças entre um dos vigilantes do exame de psiquiatria e o autor deste blog...small world :)
Ass: doctor in the making e frequentadora assídua do NL -.-