quarta-feira, agosto 12, 2009

Meu querido mês de Agosto

Com Agosto chegam as temperaturas quentes. Com as temperaturas quentes chegam o cheiro a sovaco, os incêndios florestais, as melgas e os emigrantes.

Há vários tipo de emigrantes. Longe de mim discursar aqui sobre as várias categorias de emigrante, mas estou neste momento a preparar o meu doutoramento sobre o assunto.
Generalizando existem dois tipo de emigras: Os Franciús, e os outros.
Serve este post para explicar o modo de vida dos emigrantes Franciús.
Esta espécie emigrou há vários anos, provavelmente para fugir com o rabo à ditadura salazarista. Chegados à Francia, reproduziram-se como hamsters com o cio, limpando retretes e transportando baldes de massa.
Resultado?
3 gerações depois temos coisas deste género...
«Ai na Francia não se paga nada pelos medicamentos»
«Ai lá na Francia não há este calor»
«Ai lá na Francia as pessoas são mais simpáticas»
«Isto é pá bouche? É que eu tenho é o cu assado»
«João Pierre, apanha a conquilhage»
«Onde é o concerto do Tony Carreira?»

8 comentários:

Sophya disse...

"Eu queria...ah mon dieu...ná sei come se diz em português...os nomes das doenças...catastrofe"

P.S:ler com as mesma pronúncia de formage, baguete et croissant...http://www.youtube.com/watch?v=xlMuwdmBhTk

micose_ou_mifrita disse...

E são mais que as mães.
Por esta altura 1/3 dos carros que circulam em Coimbra tem matricula de trás amarela...

Pedro Lopes disse...

Concordo completamente, e ainda há aquele Franciu que finge só falar Francês.

Bem passo a explicar, fim-de-semana passado estava eu em Caldas da Rainha com as minhas primas e iamos estacionar em frente ao Parque da cidade. e lá estava uma Franciu com as suas duas Franciuzinhas a guardarem o lugar para o papá Franciu. A minha prima diz à senhora para sair e diz 'Tu parle Franciu', a minha prima obviamente que falava e começa a dizer que no país dela ela não faria aquilo. Entretanto lá estacionamos apesar da protecção intensa das Franciuzinhas, depois vem o papá Franciu vem fazer ameaças mas vê-se a falar com a minha prima, visto que ele não bate em mulheres pergunta-me se falo 'Franciu' e eu disse que sim. E depois ele diz 'Jouer', resumindo o Franciu com a fivela do cinto a sair borda fora, ar de trolha e a ficar na pensão da esquina queria andar a porrada cmg. Se soubesse tinha dito para a mulher 'Sua galdéria', de modo a saber se ela falava tuga pq pareceu-me que sim. Depois chamava a polícia e enfiava a bucha onde quisesse.

Ai ai estes Ávecs pensam que mandam nisto. OMG :|

avogi disse...

E temos de ter pena deles que sairam de Portugal...e quando regressam julgam que nó temos de ser os hospitaleiros que se apregoam aos sete ventos. E toca a mostrar que lá elesganham mais a limpar retretes que nós a fazer outra qualquer coisa.Mas falam duas línguas, e os filhos só falam francês e dizem....que não querem saber de portugal para nada....mas todos os anos em Agoato vêm para cá. Haja paciência.( Note-se, eu também tenho familiars emigrados)

Ana. disse...

Uma vez um senhor que trabalhou durante quase trinta anos em Paris, France (como eles dizem!) contou-me que durante o ano inteiro a generalidade dos emigrantes não vai jantar fora (nunca), não vai ao teatro, ao cinema, à ópera, ao museu, enfim a lado nenhum (e logo em Paris France que tem agendas culturais para todos os gostos). Só trabalham e dormem.
Depois em Agosto é a desforra.
É a puta da loucura e não há quem os ature!

;)

Humberto disse...

HMM, eu sou filho de emigrantes e tou a trabalhar nesse pais (France), ja estive em Lisboa a trabalhar, e voltei… e nunca tive a mania de pensar que era tudo meu ai, andava num 205 todo velho, e ia de autocarro e metro pro trabalho… e quando vou a Portugal de ferias, nao ando a mostrar que tenho isto ou aquilo…
mas enfim… cada um expressa o que sabe… até quando nao sabe nada.

Anónimo disse...

"Segundo dados divulgados em publicações oficiais, designadamente nos relatórios do Banco de Portugal, nos últimos 5 anos (de 1993 a 1997) o total das remessas dos emigrantes foi de 3.033 milhões de contos, ultrapassando os saldos dos Fundos Comunitários em mais de 761 milhões de contos."

É importante saber do que se fala, quando se fala.

Ads disse...

"João Pierre, apanha a conquilhage"!

Encontrei o teu blog com este post como o mais recente. Fiquei com esta frase o resto das férias... :D

Os francius são excelentes.
Tanto aqui como na Francia.

Ermm...talvez mais lá...